Droga de Abuso

   O uso de drogas de rua está cada vez mais implementado na sociedade em que vivemos e a cetamina, não é excepção. De acordo com o efeito provocado no Sistema Nervoso Central, essas substâncias podem ser classificadas como estimulantes, depressoras ou perturbadoras do seu funcionamento (alucinógénios). Cetamina, Ketamina, Special K, Jet, Vitamina K ou Pó dos Anjos, em diversas ruas do mundo esta droga é vendida ilicitamente. É referida como “anestésico dissociativo”, devido a uma perda sensorial marcante e analgesia, amnésia e paralisia do movimento, sem perda real da consciência, havendo intensa sensação de dissociação do meio. Contudo essa classificação ser duvidosa, pois muitas vezes sua apresentação como droga de abuso encontra-se associada à 3-4 metilenodioximetanfetamina (MDMA ou, como é popularmente conhecida, ecstasy).

   A cetamina é apresentada como uma das principais drogas consumidas em “megafestas”, juntamente com o ácido gama-hidroxibutírico (GHB), anfetaminas, ecstasy, cocaína, ácido lisérgico (LSD) e derivados de cannabis ou canabinóides (maconha e haxixe). Esta droga tem um tempo de meia vida de aproximadamente 2 horas. (37)

   As propriedades psicotrópicas da cetamina devem-se ter em conta. Pacientes dizem viver alucinações como “ir para outros mundos”, ou mesmo “ver Deus” enquanto anestesiado, mas mesmo assim estes efeitos secundários não retiram este fármaco do mercado. (38)

 Usuários de altas doses reportam experiências como saída do próprio corpo ou proximidade à morte, como também distúrbios visuais ou flashbacks que podem durar dias ou semanas após a exposição. Doses mais altas causam vómitos, fala arrastada, amnésia, redução da função motora, delírio com ou sem agitação psicomotora, taquicardia ou bradicardia, hipotensão e depressão respiratória. A tolerância e dependência foram reportadas, contudo são necessários estudos adicionais para se determinarem os sintomas de abstinência e um tratamento eficaz. (37)